That Girl: "O meu coração tanto implorava para receber"

quarta-feira, novembro 30

"O meu coração tanto implorava para receber"



O meu telemóvel toca. O meu coração para. Sempre que o meu telemóvel toca espero por uma mensagem tua. Por um sinal teu. Dirijo-me para o telemóvel pé ante pé. Tenho medo que sejas tu mas também tenho medo que não sejas tu. Pego no pequeno dispositivo móvel e, antes de o desbloquear, respiro fundo. 
Desbloqueei-o e aparece outro nome e não o teu. Não sei que reação deva ter. Já devia estar à espera que não fosses tu. Porque me irias mandar uma mensagem? Fui um pouco tonta ao pensar que irias mesmo dizer alguma coisa. Ignoro a mensagem que me foi enviada e volto a bloquear o telemóvel. Pouso-o em cima da pequena e branca secretária que está no canto do meu quarto e vou me deitar na cama. Assim que chego minimamente perto da cama, atiro me lá para cima e começo a pensar. Em ti. Num nós que não existe, só no mundo criado por mim. No porquê de teres entrado desta maneira na minha vida. Perguntas às quais não consigo obter resposta. Por uma lado preferia nunca ter falado contigo. Por outro fico contente porque falei. Mas, e agora? O que se segue? Aquilo que quem me rodeia e o meu próprio coração diz? Ou o que a minha cabeça insiste em gritar? 
Um novo sinal vem do pequeno dispositivo. Ignoro. Não és tu de qualquer das maneiras. Volto a ouvir outro sinal de mensagem. Algo pouco usual de acontecer. Levanto-me a todo o custo da minha pequena cama e dirijo-me até onde deixei o telemóvel. Duas mensagens. Duas pessoas diferentes. O meu coração para de novo. Haverá alguma hipótese de ser uma destas mensagens tua? Volto a desbloquear o dispositivo e, quando o teu nome surgiu no pequeno aparelho branco o meu coração acelerou como se estivesse prestes a ter um ataque cardíaco. Não era fantasia. Não era um sonho. Era real e era uma mensagem tua. Eras tu e não outra pessoa. O meu pensamento flutua por todos os cantos possíveis e imaginários. Feliz. Abraçado a ele mesmo. Até chegar ao mundo que criei só para nós os dois. E lá permanece durante algum tempo esquecendo de responder à mensagem que o meu coração tanto implorava para receber.


Texto da minha autoria e 
totalmente fictício

11 comentários:

  1. Nice!!


    xx
    Makeup, Style and Sugar
    https://simpliannie.wordpress.com/
    https://www.instagram.com/ankitabardhan/

    ResponderEliminar
  2. Lindo e identifiquei me tanto com essas palavras!
    Beijo, Andie.
    From http://thoughtsofaweirdgirlinacrazyworld.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Lindo! Gostei <3

    Beijinho,
    Carla
    http://demantanosofa.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Como sempre, adoro a tua forma de escrever, parabéns! <3
    Beijinhos,
    An Aesthetic Alien | Instagram | Facebook

    ResponderEliminar
  5. Gostei do texto!
    Btw, há uns anos identificava-me com esse texto, agora já não haha

    http://mundodablue.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Olá,
    Texto maravilhoso, talvez um dia eu tenha me identificado, mas hoje não mais kkk
    Beijos,
    https://teattimee.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  7. Não perdes mesmo nada. Aliás, podes é ficar a ganhar um cabelo fabuloso :D

    Adoro! Escreves tão mas tão bem :')

    NEW OUTFIT POST | Thinking Out Loud.
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  8. Que texto mais amor, quantas palavras únicas e marcantes! Amei, amei. Um super beijo, Blog Minuto de Bobeira

    ResponderEliminar
  9. Muito bom o texto! :)
    Beijinhos <3

    www.losingmamind.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelo teu comentário! É muito importante!