That Girl: T.S- Eu não queria desistir de nós!

sexta-feira, novembro 13

T.S- Eu não queria desistir de nós!



Eu não queria desistir de nós, dos nossos sonhos, dos nossos desejos. Não queria desistir daquele futuro que já tínhamos planeado para nós. Não queria desistir daquelas viagens, do sítio onde íamos morar e da nossa casa. Talvez nem tu saibas que eu te queria mesmo fazer feliz. Eu não queria desistir do teu sorriso que, por muito malicioso que fosse, eu não queria deixar de o ver. Eu não queria desistir de nós! Eu queria ter escolhido ficar contigo, fazer-te feliz. Queria ter escolhido a tua felicidade, os teus ciúmes. Eu queria ter-te escolhido e nunca ter desistido de nós.
Eu devia ter sido mais calma, devia ter ficado quando dizias para eu sair. Devia ter-te dado mais atenção. Devia ter dividido a minha felicidade contigo. Devia ter deixado que tu tomasses conta de mim. Talvez eu devesse ter ficado para te fazer companhia quando estavas mais sozinho, quando precisavas de alguém para falar. Talvez eu devia ter continuado a ler aquele livro que começamos e nunca mais acabamos. Devia ter-me esquecido das horas quando estava contigo. Devia ter ficado contigo mais tempo. Devia ter dado tudo de mim, por ti! Talvez eu devesse ter mandado mais uma mensagem em vez de ter ficado à espera que mandasses tu.
Talvez eu devesse ter aceitado o teu toque na minha perna. Talvez eu devesse ter aceitado a tua carícia na minha cara. Talvez eu devesse ter aceitado o teu carinho e não ter ficado com um pé atrás. Talvez eu devesse ter deixado que me tirasses todos os meus medos e todos os filmes que eu fazia na minha cabeça.
Devia ter feito mais birras para sorrires com elas. Não imaginas o quanto eu amo o teu sorriso. Esse sorriso que eu conseguia distinguir no meio da multidão. Devia ter esquecido todas as razões para discutirmos e, simplesmente, pedir-te para cantares uma música. Devia ter aproveitado mais quando estavas do meu lado, devia ter aproveitado mais quando cantavas para mim.
Tudo o que eu fazia por ti era amor. Todas as vezes que te pedia para ires ter comigo, era amor. Todas as vezes que arranjava o assunto mais parvo para falarmos, só para ouvir a tua voz, era amor. Tudo o que eu fiz foi por amor.
Devia ter insistido mais quando disseste para me afastar. Devia ter-te feito perceber o porquê de eu fazer tudo o que fazia. Devia ter desligado o telemóvel e ter corrido para os teus braços e ter sussurrado ao teu ouvido "perdoa-me". Devia-me ter entregado a ti. Devia-me ter esforçado mais para encontrar uma solução para os nossos problemas. Devia retribuir o carinho que me davas.
Eu não queria desistir de nós, mas de repente, tu deste um passo à frente. Eu não queria desistir de nós mas tu dizias que era o melhor para mim, para ti, para os dois. Talvez a culpa tenha sido minha, talvez a culpa tenha sido tua, talvez a culpa tenha sido dos dois. Eu não queria desistir de nós mas tu começaste a deixar-nos para trás. Eu não queria desistir de nós mas tu desistes-te. Foi, então, que fiquei sem chão. Senti-me completamente perdida, sem ti, sem nós. Sem o teu carinho, sem a tua atenção, sem ti, já nada era igual.
Nunca deixei o orgulho de lado e nunca te fui procurar mas, quando te via, tu parecias tão bem. Parecias feliz. Estavas diferente. Tu preferiste ser feliz sem mim e eu tinha de aprender a ser feliz sem ti. Tarefa difícil, essa.
Passado algum tempo voltei a ver-te. Tu estavas tão feliz sem mim. Estavas feliz sem os meus dramas, feliz sem os meus ciúmes. Havia algo em ti que brilhava, algo que captava a minha atenção. E, mais uma vez, esse teu sorriso iluminou o resto do dia. Podias estar feliz sem mim, mas, esse sorriso, fazia-me esquecer tudo! Foi então que percebi que estavas feliz porque estavas com ela, com a tua alma gémea! E, mais uma vez, fiquei perdida!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigada pelo teu comentário! É muito importante!