That Girl: T.S - A carta que nunca te escrevi

domingo, julho 19

T.S - A carta que nunca te escrevi



Não sei porque estou a escrever esta carta. Não sei por onde começar, não sei o que dizer. Provavelmente deveria começar por dizer desculpa-me e obrigada. Desculpa-me por todo o sofrimento que te causei, por todas as coisas más que te fiz e obrigada por tudo o que fizeste por mim. Passaram-se meses desde a última vez que te vi e sinto que estamos mais distantes do que aqueles que moram em países diferentes.
Sinceramente, não sei o que pôr aqui, é a primeira vez que isto me acontece, provavelmente porque agora esta carta é para ti e não para outra pessoa qualquer, provavelmente porque tenho mais desculpas e agradecimentos a dar do que te insultar ou dizer que sempre foste um fraco. Um dia desta semana vi-te, estavas contente, com os teus amigos. O teu sorriso notava-se a metros de distância, aquele sorriso que fazias quando me vias, aquele sorriso verdadeiro. Quando te vi, senti algo estranho, algo que não conseguia explicar e muito menos controlar. Sorri por te ver mas fiquei triste, por outro lado, porque estavas feliz sem mim. Afinal eu sempre fui a pessoa que te causou mais dor, sempre fui a pessoa que errou. Normalmente seria ao contrário, normalmente é o rapaz que magoa a rapariga, mas no nosso caso fui eu que te magoei, e sei disso. Acho que nunca me vou conseguir desculpar por tudo o que te fiz, por muita coisa que eu faça para redimir o que fiz contigo. Quando te vi naquela tarde, imaginei a nossa tarde. Acho que foi das únicas tardes que estávamos só os dois, sem mais ninguém à volta. Voltei a reviver todos os pequenos momentos que passávamos juntos, eu pequenina e tu grande. Revivi o quanto era bom estar com os teus braços à minha volta, o quanto era bom estar deitada ao pé de ti. Mas tudo isso despareceu quando percebi que podia ter isso tudo outra vez, que ainda podia ter, se não fosse a minha estupidez e a minha burrice ao magoar-te.
Outro motivo porque estou a escrever esta carta é para te pedir desculpa. Sim, mais uma vez desculpa. Desculpa por não ter acreditado em ti, desculpa por desconfiar de ti, desculpa por não te ter dado o devido valor que merecias. Desculpa por nunca responder aos teus "amo-te" da maneira como tu me dizias a mim. Desculpa... Não imaginas o que eu daria em troca para voltar a ter todos os nossos momentos, todos os teus beijos, todos os teus abraços, para voltar o teu colo de novo, para ter os teus mimos...
Há coisas que só compreendemos quando perdemos alguém e foram estas pequenas coisas que eu percebi que tinha saudades quando te perdi. No mesmo dia em te perdi senti falta dos teus mimos, da tua mão na minha cara, da tua mão na minha cintura quando me puxavas antes de me beijares. Senti falta das chamadas, dos teus "amo-te", senti falta até de quando me chamavas "minha pequena" e "princesa". Senti falta de como me protegias diante das pessoas que me queriam mal, mesmo depois de tudo acabado protegeste-me de quem me andava a mal-tratar e se pensas que esqueci isso, não esqueci. Estas pequenas coisas eu não esqueço.
Pensei muitas vezes que eu ia mudar, que nos voltaríamos a encontrar, que o destino se ia encarregar de nos juntar outra vez mas isso não aconteceu. Não voltamos, não ficamos de novo juntos... Não tínhamos de ficar juntos, não estava escrito assim. Arrependo-me muitas vezes de não te ter valorizado mais, de não ter percebido mais cedo que tu eras uma pessoa espetacular, que eu estava errada, que eu era o erro e não tu. Eu achava-me boa demais para ti, mas a verdade é que tu é que eras bom demais para mim.
Por todos os dias que choraste por mim, por todas as mensagens tuas que ignorei, por todas as vezes que não te valorizei, por todas as vezes que te magoei, a vida encarregou-se de me dar um castigo, perdi-te, perdi a pessoa que até agora mais me amou, a pessoa que me respeitou mais até agora. Perdi-te e sei que nunca mais te vou recuperar.
Por tudo, desculpa!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigada pelo teu comentário! É muito importante!